9 de agosto de 2017

13 Regras para visitar um doente em Hospital

1. O primeiro passo antes de entrar no quarto do paciente é lavar muito bem as mãos. Retire todos os adornos, como anéis, aliança, relógio e pulseiras, antes de higienizá-las. Geralmente, os hospitais também contam com dispenser de álcool em gel para esterilizar as mãos depois de limpá-las
2. Não toque nos equipamentos hospitalares, medicamentos e outros dispositivos usados pelos pacientes
3. Não sente na cama do paciente, nem coloque bolsas e sacolas sobre o leito
4. Não é recomendado que o visitante utilize o banheiro do quarto do paciente. Se precisar, use o sanitário próprio para os visitantes, localizado em geral nos corredores do hospital
5. Crianças muito pequenas e idosos geralmente têm imunidade mais baixa. Portanto, a ida destes visitantes ao ambiente hospitalar só é recomendada se o paciente for alguém muito próximo, especialmente se o doente for oncológico ou tenha acabado de sair da UTI
6. Respeite sempre o horário de visita. “A duração [do encontro] depende da intimidade com o paciente e do momento que ele está passando. Se não for tão íntimo da pessoa, faça uma visita mais rápida”, aconselha Nathália Lopes, coordenadora de hospitalidade do hospital Sírio-Libanês
7. Antes da visita, é de bom tom avisar o acompanhante e checar com ele o horário mais conveniente. Lembre que o paciente pode ter acabado de sair de um exame exaustivo ou de um procedimento doloroso e pode estar precisando repousar
8. Se for acompanhante do paciente, não se sinta acanhado em restringir o número de visitas, caso ele tenha acabado de sair da UTI ou esteja com a imunidade muito baixa. Diga delicadamente que agradece a atenção, mas, no momento, o paciente está com limitações para receber muitas pessoas no quarto
9. Se a visita for motivada pela chegada de um bebê, o ideal é que apenas familiares e amigos mais próximos vão à maternidade até que ela complete o primeiro ciclo de vacinas. Se não for o caso, aguarde a mãe e o bebê chegarem em casa para conhecer o novo membro da família
Leia: 8 regras de etiqueta para visitar um recém-nascido
10. Jamais leve comida ao paciente, pois ele pode ter alguma restrição nutricional. “Além disso, como desconhecemos a origem do alimento, como foi armazenado, como foi preparado, é melhor evitar. Ele pode desencadear uma infecção gastrointestinal no paciente”, diz a enfermeira Priscila Fernanda da Silva, do HCor
11. Evite usar perfumes durante a visita. Eles podem provocar alergias ou enjoo ao paciente
12. Presentear o doente é um gesto delicado. Mas preste atenção ao que irá levar. Livros, DVDs de filmes e musicais, artigos religiosos e peças de artesanato podem ser boas opções
13. Flores também podem ser levadas, mas desde que fiquem do lado de fora do quarto, para evitar risco de transmissão de doenças, principalmente a pacientes oncológicos e mais debilitados.
Portanto, siga sempre as orientações da enfermagem para uma visita saudável.

Presentear pacientes internados com flores não é uma boa opção. Em hospitais, as flores representam riscos de infecção.



Presentear pacientes internados com flores não é uma boa opção. Em hospitais, as flores representam riscos de infecção.

A presença de flores em hospitais está relacionada a infecções (principalmente fúngicas), à captação de insetos (como formigas, moscas e abelhas) e a casos de alergia a pólens. Por isso, apesar de serem uma manifestação de amizade e atenção, elas não são um bom presente para pessoas internadas.

A recomendação para evitar flores no interior de hospitais foi publicada, pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em um manual sobre prevenção e controle de infecção hospitalar no tratamento pediátrico. De acordo com este material, já foram descritos casos de transmissão do fungo Aspergillus terreus para pacientes imunodeprimidos (como os portadores de câncer ou do vírus HIV) devido à presença de plantas no ambiente hospitalar. Vários microorganismos patogênicos têm sido isolados de plantas e flores em hospitais, representando potenciais fatores de risco para infecção.

O ideal é que não haja nenhum tipo de planta nas áreas internas dos hospitais, pois a umidade e a presença de material orgânico em decomposição na terra dos vasos favorece o crescimento de bactérias e de fungos.


Dentro de casa também é necessário ter cuidados, principalmente com as crianças. Recomenda-se não colocar flores nos quartos das crianças pelo risco de elas serem picadas por um inseto ou entrarem em contato com microorganismos presentes na terra, além da chance de envenenamento por plantas tóxicas como a copo-de-leite e a comigo-ninguém-pode.

É necessário se desfazer das flores tão logo elas percam o viço e trocar a água dos vasos diariamente para evitar a proliferação de bactérias e fungos. Para os que gostam de flores, cultivem-nas no jardim, em ambiente ventilado e ensolarado, ou em estufas adequadas para o seu crescimento. A adoção destas recomendações avita os riscos à saúde e colabora para o bem-estar de todos.

Fonte: ANVISA
Fonte:http://saude.ig.com.br/minhasaude/13-regras-para-visitar-doentes-no-hospital/n1597402438450.html

0 comentários:

Postar um comentário