[Fechar]

..... TESTE TESTE TESTE .....

História

Histórico do Hospital de Caridade Dona Darcy Vargas – HCDDV


Quem foi Darcy Vargas?
O Hospital de Caridade Dona Darcy Vargas está localizado na Rua Armando Costa, nº 619, no município de Rebouças-Pr. Foi fundado no dia 25 de janeiro de 1953 e possui uma história de cooperação da comunidade desde o seu início. 

O nome ‘Darcy Vargas’ faz referência à Dona Darcy Sarmanho Vargas, esposa do ex-presidente do Brasil - Getúlio Vargas, a qual foi primeira dama por dois períodos, sendo um exemplo e referência a sua preocupação com as questões sociais e obras assistenciais. 

Darcy como esposa, sempre esteve ao lado de Getúlio nas cenas políticas. Em 1942, criou a Legião Brasileira de Assistência (LBA), tendo como primeira função a de ajudar familiares de soldados brasileiros enviados à Segunda Guerra Mundial. Dona Darcy, faleceu no dia 25 de junho de 1968, no Rio de Janeiro, com setenta e dois anos de idade.

A CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL DARCY VARGAS

Para se construir a instituição, em 1953, a comunidade de uniu e formou o grupo dos sócios fundadores. Essas pessoas destinaram seu tempo para arrecadar doações junto à comunidade, onde se doou também valores em dinheiro para a construção. Os sócios fundadores do HCDDV tiveram seus nomes registrados na história da entidade.

Conforme Estatuto do Hospital Dona Darcy Vargas, os sócios fundadores são: ‘João Franco Sobrinho, Silvestre Brecailo, Licínio de Souza Oliveira, Antonio Rosa de Souza, Eugênio Corrêa, Eduardo Rossa, Mário Ribeiro Rezende, Domingos Schömbackler, Paulo Herman, Dr Eziquiel Maia Filho, Elias Abrahão Melhem, Estefano Senenke, João Laurindo, Argemiro de Paula Genésio, Ricardo Seidel, Michel H. Ayub, Laudomiro Pastenak, Modesto Bittencourt, João Frederico Stadler, Procópio Leonel França, José de Almeida, Sarkis, Abrahão Melhen, Pedro Padleski, Demétrio Pastuch, Adolfo Paluch, Miguel Sarkis Melhem, Estefano Senenke, Teodoro de Paula, Aldo Moraes, João Vieira da Rosa, Leôncio Pulner, Tadeu Piskorz, Anacreonte Guerra Leal, Kemmel Sarkis Melhem, Carlos Amaral Wolf, José Rolim da Costa, João Barbosa, Pedro Paluch, Hernani Vieira de Souza, Albari Leal, João de Almeida Barbosa Júnior, Armando J. Costa, José Ferreira de Camargo, Pe. Pedro Guerra, Vigário Antonio E. Moreira de Souza, Vicente Bufrem, Caetano Castagnoli, Dr. Germano Veiga, Dr. Eugênio Alves Guimarães, Didimo R. Costa e Areski Almeida Godoy. 

O terreno onde está localizado o hospital foi doação do sócio fundador, o Sr. Armando Costa, que em 1953 possuía serraria no município. Os sócios fundadores também contaram com a ajuda da população que fazia doações destinadas à construção. Os demais sócios fizeram doações em dinheiro e disponibilizaram seu tempo, para arrecadar o material destinado à construção; alguns fazendo uso de bicicletas se dirigiam ao interior do município e de lá traziam prendas: feijão, arroz, porco, galinha, etc., que eram colocados em leilão em festas promovidas por eles, para assim arrecadar verbas para a construção.

A estrutura física atual do hospital compreende um espaço de 2.735,96 m², destinado ao atendimento de urgências e emergências, no setor de Pronto Socorro que engloba sala de espera, recepção, consultório médico, sala de triagem, sala de emergência, sala de procedimentos, sala de realização de ECG, sala de RX e enfermaria de observação. O local de internações é composto por clínica médica, clínica cirúrgica, obstetrícia e pediatria, com um total de 42 leitos, dos quais, 22 leitos são destinados à Unidade de Cuidados Continuados.

A entidade também possui em sua estrutura, setor administrativo, farmácia, setor de manutenção, serviços de lavanderia com equipamentos automatizados, ampla cozinha e refeitório. Possui três anexos, que por insuficiência de recursos se encontram subutilizados, sendo um deles utilizado como necrotério e os outros para guardar materiais.

Com relação à manutenção e assistência hospitalar, compreende 95% de pacientes usuários do SUS e possui para internamentos, tanto em clínica médica, quanto pediátrica, obstétrica e cirúrgica o total de 66 AIHs ao mês. Portanto, recebe recursos do sistema de saúde, para internamentos e outros como Integrasus, PAB e FAE nos procedimentos ambulatoriais. Além disso, recebe recursos da esfera municipal, e doações voluntárias da comunidade Reboucense.


COMO NASCEU O PROJETO CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS?


O projeto é fruto de parcerias entre o Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, o Hospital Samaritano de São Paulo, o CEALAG de São Paulo, o GESAWORLD da Espanha, a FEMIPA, a 4ª Regional de Saúde do Paraná e o Hospital Dona Darcy Vargas. O objetivo principal do projeto é a melhor recuperação possível do nível de autonomia e de independência dos pacientes e apoiar os familiares do paciente, por meio de orientações e treinamento de como cuidar do paciente.

Os CCI avaliam o paciente de uma maneira integral, indo além da visão tradicional de abordagem apenas da doença. Para isso, trabalha com uma equipe multiprofissional, abordando também questões como dependência física, riscos sociais, saúde emocional e integração social.

A equipe de profissionais que compõem o CCI é formada por médico, enfermeiro, assistente social, fonoaudióloga, fisioterapeuta, psicóloga, nutricionista e farmacêutica.

Todavia, mesmo com vários recursos, estes ainda são insuficientes, pois existe uma baixa ocupação de leitos fazendo com que não se receba todos os valores das AIHs. Portanto, a implantação da Unidade de Cuidados Continuados Integrados também servirá para o incremento no aumento de recursos, permitindo assim, além da realização das ações pactuadas em cuidados continuados, a melhoria das demais ações em saúde à população do município. 

No dia 25 de janeiro de 2017, o Hospital Dona Darcy Vargas completou 64 anos, tendo como 1º presidente o Sr. João Franco Sobrinho. Atualmente, a presidente é a senhora Regina Ducat Semkiw e o Administrador Financeiro é o Senhor Márcio José Gobor.